Viajar sem o pequeno

Mês passado viajamos e não levamos o Nico, foi uma viagem para realizar o sonho da minha esposa, a bendita Disney! A viajem foi lendária, maravilhosa e cheia de emoção, renovamos nossos votos de casamento, além de presenciar o pedido de casamento de um casal de amigos muito especial, foi realmente muito bom. Em nosso grupo, outro casal de amigos, não menos especiais, também optaram por não levar a pequena deles. Mas vamos ao tema central do post, levar ou não levar os pequenos, em uma viagem desse tipo?

A primeira vista é fácil julgar “Nossa, foram para a disney e não levaram o Nico, que egoísmo, falta de amor, que descaso com o pequeno e etc… ” porém, numa viajem de 16 dias, sendo que 2 desses dias são perdidos, pela chegada e retorno ao aeroporto, após cansativas 9h de vôo, e outros 10 dias são reservados aos principais parques de Orlando, já dificulta o julgamento primário sobre o egoísmo dos pais.

Além da cultura com as crianças ser TOTALMENTE diferente da nossa, no país do Tio Sam, fomos testemunhas de muita coisa que não aprovamos lá, como por exemplo, crianças após apenas 3~4h de parque, já exaustas, chorando repetidamente e muito queimadas do sol (que castiga MUITO em Orlando). A temperatura lá, lembra o litoral, porém sem a brisa do mar, apenas o bafo de calor e o asfalto insuportavelmente quente, para uma criança de 3 anos, creio que não seja o tipo de viagem ideal.

Voltamos a quase 15 dias e ainda não nos recuperamos totalmente do desgaste físico que sofremos lá, o mental esta 100% revigorado, mas para sedentários, do dia para a noite, acordar as 7h e ir dormir as 2h, andar de 15~18km por dia, e eu digo ANDAR mesmo, não de carro não, a pé, canelar nos parques o dia inteiro e esperar a queima de fogos que acontece entre 21~22h, depende do parque. Vimos tantas crianças chorando e pais estressados que nos demos conta, que fizemos a opção correta de não levar o Nico dessa vez, temos planos de voltar e fazer um passeio totalmente voltado para ele, visitar parques que nem passamos perto, por ser muito infantis e ter uma rotina MUITA mais tranquila, para a viagem ser prazerosa e não estressante para o Nico. 

Óbvio que deixamos ele com as pessoas que mais confiamos na Terra, os avós, paternos e maternos, ambos se organizaram para que Nico ficasse entre as duas casas da maneira mais tranquila possível, sem os avós, a opção de deixa-lo não seria viável. Obrigado vovôs e vovós! rsrsrs

Um ano antes da viagem, nós já começamos a deixar o Nico dormir na casa do avôs, um ou dois dias direto, uma espécie de treino homeopático, ele sempre chorava, mas para voltar para casa kkkkkk Ele voltou um pouco mal criado e mimado, preço que pagamos por deixar muito tempo com os avôs babões, mas já entrou na linha novamente… kkkkkkkk Falávamos com ele quase todos os dias via Skype, isso quando ele queria falar conosco e não estava ocupado “jogando jogueimê” com um dos tios, ou no “celulá jogando joguinho dos zumbie”, enfim, nossa viagem foi excelente e a interação do Nico com os avôs melhor ainda, ele ficou muito mais próximo dos dois avôs, foi sucesso total, por isso aconselho a não julgar a situação antes de saber o cenário todo, cada família tem um modo de agir e educar, não tem certo ou errado, o que tem são opções que funcionam para sua família ou não. Para a minha funcionou, mas a partir da próxima viagem, Nico já terá idade para viagens mais puxadas e entendimento para saber obedecer, quando é hora de dormir, comer, e descansar. 

Obrigado pela visita!

=D

Leia Mais

Atualização Necessária

Oi gente, hoje acordei inspirado a escrever para vocês, um pouco mais sobre como esta o Nico e seu desenvolvimento.

Apenas um resumão rápido para atualizar vocês, já que nesses últimos meses fui abduzido por ETs e só voltei a postar hoje! rsrsrs

Nicolas está na escolinha, desde o meio do ano, o começo foi complicado, mas depois da bendita ADAPTAÇÃO, tudo caminha bem. Sempre que te oferecerem adaptação, pense com carinho nessa hipótese, te dará mais trabalho no início, pois o horário da escolinha será reduzido, mas é um esforço válido para fazer essa ENORME transição dos nossos pequenos, menos traumática e frustrante. Pois saber que ele(a) ficará longe de você por horas é quase um martírio para os pequenos (e para nós!). A adaptação serve para nós também! rsrsrs

Ele esta com 3 aninhos agora, já fala mais que matraca, quando ouve seu nome no meio de uma conversa, interrompe e pergunta: ” – Papai, o que você falou de mim? (ou “do Nico”, ele as vezes usa a terceira pessoa para falar dele próprio). “- Nada Nico, deixa de ser curioso.”

Ele é filho único, então dividir é bem complicado, mas a escolinha e nós em casa estamos nessa missão, ensinar que é necessário saber dividir, seja comida, brinquedos, tempo na tv e etc… Quando acaba alguma série que eu assisto, ele vê os créditos e rompe em dizer: “Aeeee, agora é minha vez, põem desenho pai”. Assinamos Netflix em casa, o menino adora uns desenhos que nunca vi na vida, e ele apelida os desenhos e episódios com o que vem na sua mente… por exemplo, na HORA DA AVENTURA, tem um episódio que tem uma elefoa rosa, ele chama ela e o episódio de “Dona Tromba”.

Seu vocabulário está cada vez mais amplo, mas o português fode com ele, ontem conversava com Naty sobre aplicação financeira e etc, que a poupança não é um bom negócio atualmente por causa da inflação e etc… Nico interrompe e pergunta ” Pai, poupança é aqui ó? [apontando para sua bunda]” respondo “Sim filho, isso também é poupança, mas estamos falando de outra poupança” ele retruca “A sua ou a da mamãe?” caímos na risada, não tem como falar sério com ele acordado kkkkk

Vou me esforçar para manter uma assiduidade nos posts!

Abs e uma ótima semana para vocês!

Leia Mais

Limpando as teias

É isso mesmo galera, estou eu aqui limpando as teias do blog e voltando a escrever… rsrsrs
Perdoe-me a ausência, mas um turbilhão de coisas aconteceram, em maioria coisas boas (menos mal né!)

Vim para dar um recado à todas as mães e pais que me leem. Se vc sentir vontade de fazer um blog, faça. Não ligue muito para o que os outros vão achar, para os problemas que podem surgir e etc, escrever para mim foi e é uma terapia, uma maneira de atravessar esse momento tão intenso (que é a paternidade, no meu caso) e nossa, quando as palavras faltam na boca, escreva!

Quando os problemas surgirem (se surgirem), vai resolvendo com o tempo, crie um blog é grátis, exige um tempo sim, mas um tempo curto para desabafar no teclado tudo que esta sentido, mesmo que você não o divulgue, escreva anônimo, use só suas iniciais, ou melhor na internet vc pode ser quem você quiser (cuidado com isso kkkkk pode ser usado para o lado negro da força tbm… kkkkkkk Mas espero que meus leitores usem para o bem!!!!).

Se tomou coragem e não sabe por onde começar, acesse um dos dois links abaixo e crie seu blog. E lembre-se o oráculo google é seu melhor amigo quando tiver dúvidas quando as ferramentas e etc. O que vale é escrever, não se julgue antes mesmo de tentar, tente e faça!

Eu uso o WordPress: https://br.wordpress.com/

Mais conheço vários blogueiros(as) q usam o Blogger: https://www.blogger.com/

Mete a cara e vai para cima! Informação nunca é demais. Se daqui um, dois ou dez meses desanimar, releia seu blog e veja um pedaço da sua vida condensado em posts.

Para sonorizar o meu retorno, a nada óbvia música…

Quem me incentivou a voltar sabe que sou grato, obrigado Naty e as demais pessoas !!!

s2

Leia Mais

Somos grande?

Quem acompanha o blog a algum tempo, sabe que sou meio “cabreiro” com feriados (comerciais), e o dia dos pais é um desses feriados vendidos, com um pano de fundo nobre, mas manchado pelo consumo, na minha opinião, é claro!

Enfim, hoje é segunda feira, e para continua sendo o dia dos pais, mães, índios, árvores e etc… o mundo continua girando e em alguns lugares desse mesmo planeta, nem foi dia dos pais! kkkkkkkkk mas a paternidade e maternidade são universais e seu legado incomparável.

Ontem vi um episódio da “nova” série Cosmos: Uma Odisséia do Espaço-Tempo com o Astrofísico Neil deGrasse Tyson. No primeiro episódio ele fala sobre o nosso endereço cósmico, ou seja, em qual momento do tempo e espaço nos estaríamos localizados se o universo, desde a sua criação até a leitura deste post, fosse colocado em um calendário, do tipo que conhecemos hoje. Sendo 1º de Janeiro o Big Bang. Sabe onde a raça humana estaria localiza? 31 de Dezembro Hora 22.30.00 PASMEM! E eu não estou falando de humano que usam celular e navegam na internet, estes estão localizados no último segundo do ano novo…

Vale a pena assistir essa série, tanto a nova quanto a antiga, do Carl Sagan.

A civilização “em menos de 2 segundos” conseguiu modificar o planeta, criar cultura e viver em sociedade. E creio que a família foi a base primordial desse desenvolvimento. Por isso valorize a sua família, mesmo que ela seja “torta”, todos temos defeitos, o que temos que aprender é a conviver com as diferenças.

Ver essa série me mostrou o quanto somos pequenos em comparação com o universo, vivemos num planeta entre trilhões de outros. É lindo e ao mesmo tempo esmagadoramente angustiante. Por isso a cada dia vivo mais a minha vida e menos a dos outros, foco mais nos meus sonhos e anseios e menos nos problemas que persistem em nos perseguir.

Sol

Uma excelente semana à todos.

 

 

Trilha do post

 
Bjs

Leia Mais

Feira de Troca de Brinquedos

Criança adora brinquedo novo, isso é um fato. Mas o novo das crianças não é o nosso novo. Logo pensamos em embalagem de presente, boleta de cartão de crédito grampeado no cupom fiscal, a criança sorridente saindo da loja de brinquedos e etc… Não meus caros amigos, o novo das crianças é o puro significado da palavra.

Em casa nós fazemos rodízio de brinquedos, para ele já entender como é morar em SP (onde tem rodízio de trânsito kkkkk), brincadeiras a parte, o rodízio serve para que ele volte a ter interesse por seus próprios brinquedos. Ele ainda tem brinquedos fechados do seu primeiro aniversário, pois ainda não vimos a necessidade de abri-los. As crianças se interessam na mesma velocidade que perdem esse interesse pelas coisas. Hoje ele ama a Galinha Pintadinha, amanhã não suporta ver a imagem dela no youtube… Nico ganhou alguns brinquedos no seu último aniversário, barulhentos, iluminados, até robô ele ganhou… mas sua atenção atual é uma baqueta roxa que ganhou junto com um tambor (que ele não da a mínima) e uma bola surrada da galinha pintadinha.

Ele ganhou vários brinquedos de faixa etária 3+, mas ele tem 2, pode parecer pouco, apenas um aninho, mas nessa fase da vida um ano é MUITO TEMPO! Sendo assim, nós “censuramos” parte dos brinquedos, retiramos os pequenos acessórios para evitar qualquer tipo de complicação futura, seja engolindo o objeto ou se ferindo caso tivesse alguma queda com o brinquedo na mão.

Mas voltando ao assunto do post, que tal ao invés de comprar um novo brinquedo, você trocar o seu por um NOVO brinquedo!?

Você deve estar se perguntando, que merda ele está falando (escrevendo)?!

No SESC POMPÉIA, vai rolar a feira de troca de brinquedos, veja a descrição do evento:

“Sabe aquele brinquedo ou livro com o qual ninguém na sua casa brinca mais? Ou aquele brinquedo muito importante na sua história e que você queria que fosse para algum lugar especial? Então, traga para o Sesc Pompeia! Teremos um espaço especial para que você possa mostrar o seu brinquedo e também ver os brinquedos que fizeram parte da história de outras pessoas. “

Se estiver por perto, aparece por lá. Será DIA 27/07 (Domingo) das 15h ás 18h. E o melhor é grátis! rs

Leve alguns brinquedos e tente trocar por algo NOVO! E já aproveita e dá um pulo na ludoteca e jogue algo com sua família!

Bjs e boa semana!

 

Sesc Pompéia

Endereço: R. Clélia, 93 – Vila Pompéia, São Paulo – SP

Telefone:(11) 3871-7700

Leia Mais

A fala e a educação

fala

Após se segundo aniversário, Nico está desenvolvendo rapidamente sua fala. Já até cantarola algumas músicas, dentre elas o “Cai cai balão” e o “Brilha, estrelinha brilha…” Que já estão me dando dor de cabeça de tanto ouvir kkkkkkkk

O menino não pode me ver quieto que já vem “Cai cai, papai…” ou com sua voz fininha e desafinada “Bida biiiiiiidaaa” só não aprendeu o estrelinha ainda kkkkkkkk É muito engraçado ele assistindo a desenhos educativos, ontem peguei ele falando “A, E, I, O, U” junto com o desenho. Mas ele adora mesmo são as músicas, meche a cabeça, faz movimentos lentos com as mãos, rodopia sem parar, um aspirante à dançarino. 

Tudo que explicamos para ele é entendido, porém, muitas vezes é acompanhado pelo “humm”: Nico sai daí. Hum? Nico sai daí filho. Hum? Nicolas sai daí agora! Hum?! Bidaaa bidaaaaa papai? kkkkkkkkkkk  ¬¬

Optamos(sim, pq tem gente que educa na paulada msm…rs) por educá-lo sem violência física, vez ou outra rola um tapinha na mão, mas não mais que isso. Ele tem uma “poltrona do pensamento”. Quando faz algo errado, pela segunda ou terceira vez, ele vai para a “poltrona do pensamento” e fica lá por 1~5 min sem brinquedos, quando ele fica de saco cheio do castigo, coisa de 1~2 min depois, ele começa a nos chamar e tenta nos “ganhar”, não entendeu!? Exemplo: Naty o coloca de castigo, daí ele me chama “papai, óh a mamãe óh” e o contrário quando eu o coloco. Ele é bem ligeiro, mas nós (ainda) somos mais. Temos bem fechado a nossa maneira de educá-lo, não nos contradizemos e sempre conversamos longe dele sobre o assunto.

Até o momento a poltrona esta funcionando, quando pela segunda vez ele joga a água no chão da sala com caneca nós perguntamos “Nico você que ficar de castigo?” de imediato ele respondo “não não” e balança a cabecinha safada dele! rs

A cada dia que passa ele aprende novas palavras, novos meios de comunicação e se aproxima da nossa linguagem. Sinto-me feliz e ao mesmo tempo triste, ser pai também é confuso! Pois quanto mais ele se desenvolve, mais ele se afasta da inocência que o faz tão puro e se aproxima de nós adultos.

Leia Mais

Olha o segundo ano aí gente!

É engraçado as fases que passamos em todo o processo de paternidade. Quando casei, Naty e eu combinamos NADA DE BEBÊ! A fase da negação! Vamos ser apenas nós dois, vamos viajar, conhecer o mundo, ser ricos e etc… conseguimos manter esse pensamento por um ano, quase dois. Quando vimos que nunca viajamos, ficamos mais pobres e que a casa estava vazia demais, não conseguimos resistir. Parecia que as crianças nos seguiam, no cinema, no parque, na rua, no trânsito; e nunca eram crianças mal educadas, chiliquentas e birrentas,  eram sempre crianças de novela, educadas, padrão Fifa! Porque afinal, não teríamos um filho assim, saberíamos educá-lo para nunca causar no shopping, por exemplo. (kkkkkkkkkkkk Doce ilusão!)

 Resolvemos ter um herdeiro para as nossas dívidas! Fizemos os exames, tudo OK, Naty engravidou, começou então a fase da tensão (não é tesão não, mas pode ser… kkkkkkkk) Pensamentos em sua maioria ruins, medos, aflições “como vai ser?”, “será que daremos conta?”, “teremos dinheiro?” , “normal ou cesariana?” e etc. Milhões de dúvidas, que na maioria o Sr. Google nos ajudou a resolver (com fontes de confiança, é claro!). Era engraçado como as dúvidas nunca terminavam, pois a resposta das dúvidas anteriores geravam mais dúvidas. No fim deu tudo certo.

 Nico nasceu, começa então a fase do “é uma fase”… CÓLICAS, malditas cólicas! Até os 2 meses Nico não havia tido cólicas, dormia a noite inteira, quando as cólicas começaram! DEUS DO CÉU! Foi tenso, mas era apenas uma fase, que durou mais do que deveria, porém já terminou!

 Nico se desenvolveu e continua na velocidade da luz! É realmente incrível o nível de evolução daquele pequeno ser que em menos de dois anos, aprendeu a falar, engatinhar, andar, correr, pular, fazer birra, charme, sorrir, gargalhar, brigar e brincar com os gatos que temos em casa. Sem contar as milhares de coisas que apenas quem convive com ele tem o privilégio de ver. Há momentos que marcam um ano inteiro, um sorriso com o timming perfeito pode mudar tudo que o eu pensava que eu sabia da vida. Atualmente estou na fase do “queria que tudo tivesse passado mais devagar, ou que eu pudesse ter um controle remoto para rever aquele sorriso, aquela birra no shopping ou até mesmo aquele capote no sofá” esses momentos passam de maneira implacável e só ficam na memória.

Filho te amo. E que você seja abençoado a cada dia! Aproveite sua infância, pois daqui 3 dias, você ficará mais velho e nunca mais terá 1 ano de idade…

=D

Leia Mais

A vida se vai, o amor permanece!

Hoje fui linkado por um amigo no vídeo abaixo. Trata-se de um homem, com idade aproximada a minha, com uma linda filha de sete meses. O vídeo é “simplesmente” uma despedida. Nick (o pai) esta com câncer terminal. Vejo o vídeo, seque as lágrimas e continue lendo o post.

Chega a ser trágico, como nos apegamos as coisas pequenas, problemas pequenos, intrigas minúsculas. Somos egoístas por natureza? Ou somos contaminados pela sociedade e cultura em que vivemos? São perguntas que eu não sei responder, pois não é a minha área de estudo, mas são perguntas que gostaria de ter a resposta.

Esse vídeo me fez pensar o que realmente vale a pena na vida… viver!

Parece um clichê e pode até ser, mas muitas vezes, perdemos um tempo precioso brigando com familiares, pais, mães e filhos(as), esse tempo NUNCA mais vamos recuperar, pois o tempo é implacável e impiedoso. Você acha que estou sendo dramático demais? Fala isso para o homem do vídeo acima, que não verá nem o aniversário de 1 ano da sua única filha, não verá sua apresentação na escola, não participará de nenhuma reunião de pais e mestres, muito menos fará cara de mal quando o primeiro namorado da sua filha, bater na porta da sua casa. Vamos aproveitar o tempo que temos com quem amamos. Pois quando partimos dessa para uma melhor(ou não) só o amor permanece.

Despedida
No vídeo a esposa pergunta se ele pudesse resumir o que sente em apenas uma palavra, qual seria? Ele vai e me responde ABENÇOADO!
putaquepariu! Suor escorre dos olhos… rs 

Leia Mais

Foda-se “O Dia das Mães”

Calma, calma… antes de deletar meu blog dos favoritos, me xingar no twitter ou descurtir minha fan page, deixe-me esclarecer o título do post.

ODEIO datas comemorativas comerciais! Dia das mães/pais/crianças/namorados/etc… Dar um bom presente para sua mãe não significa que você ama a sua progenitora, pois na maioria das vezes você compra qualquer coisa que deu tempo ou que a grana permitiu. Sua mãe não quer apenas presente, ela quer você PRESENTE! Ligar para mãe, pai e etc, uma vez por ano não significa que você é grato por ter nascido, ou agradeça por sua educação e afeto recebido quando bebê e criança, ligar uma vez ao ano, coincidentemente na data comercial e comemorativa do dia X significa que você é egoísta. E presente nenhum no mundo irá mudar isso. Pague afeto com afeto.

Eu tenho a sorte de ter minha mãe viva e presente em minha vida. A mesma sorte que meu filho tem com a mãe dele, no caso, Naty, minha esposa. Mas para você que já perdeu sua mãe, nessa data lembre-se dela e dos bons momentos que passaram juntos. Lembrando que mãe não é apenas a que dá a luz, sua mãe pode ter sido sua avó, sua tia, uma desconhecida que por algum motivo achou que sua vida precisava de um brilho diferente e te adotou. Mãe, pai, criança, namorada e etc… devem ser lembrados diariamente. Óbvio que não temos tempo hábil para ligar e bater papo com a mãe, pai, os índios (pois também temos dia do índio… =P) mas pelo menos uma vez na semana é impossível não ter alguns minutos para dedicar à alguém que te dedicou a vida.

 

Sendo assim, foda-se o dia das mães e todas as outras datas comerciais. Dê presentes que te lembrem e seja especial para a pessoa presenteada, seja seu pai, mãe e etc… Não dê apenas por obrigação ou pior, por desencargo de consciência.  Lembre-se, afeto gera afeto.

Um excelente domingo para todos, e talvez hoje pode ser um bom dia para fazer uma ligação para alguém especial, seja mãe, pai, namorado(a), afilhado, filho(a)…

Bjss

Leia Mais

Trabalho mais difícil do mundo

O que você faz para viver? Trabalha em quê? Alguns trabalham muito e ganham pouco. Outros, trabalham pouco e ganham mais do que o suficiente para viver uma excelente vida. Mas você é valorizado por tudo que você faz? A cada ação tomada e projeto realizado você recebe um tapinha nas costas, um reconhecimento ou algum sinal de gratidão?

Se você pensar direito, reconhecimento não é algo muito comum em várias empresas. Você é pago para fazer e se “não estiver feliz, contrataremos outro que ficará”. Mas e quem não ganha nada trabalhando, como fica?! Hãm! Se perdeu?! Não, não estou falando de escravidão não, isso é doentio, estou falando de pessoas que trabalham e não recebem dinheiro como retorno… Se não entendeu nada, assista o vídeo abaixo e reflita!

 

Alguns pais e mães ficam bolado com esse negócio de trabalhar ou não quando o bebê ainda é pequeno. Se dedicar a carreira ou família e etc… Eu conheço pessoas que optaram pelas duas opções e nenhuma delas se arrependeu de suas escolhas. Creio que o ideia é o que optar por fazer, fazer bem feito. E se você optou por ficar em casa, trabalhando em prol da sua família, não se envergonhe ou se sinta discriminada. Ou você que trabalha horas e horas para dar uma vida melhor para seu filho(a), quase não o vê, mas o ama, não se sinta culpado ou menos obrigado a ajudar na estruturação familiar. Não julgo ninguém, o ideal e o que eu busco é um meio termo, uma medida de tempero, para prover para minha família e ao mesmo tempo ser parte dessa família.

Não aponte o dedo para as opções dos outros, olhe primeiro para a sua própria escolha. Se funcionou com você, não significa que funcionará com outros. Famílias tem dinâmicas diferentes e membros diferentes. Seja sensato!

Fica aqui minha homenagem à todas as “Diretores(as) de Operações” espalhados pelo mundo.

s2

Leia Mais