Dia dos Avôs e Avós

Cresci sem a presença dos meus avôs e avós em meu dia-a-dia. Só não senti muita falta, pois tive pai e mãe(muito bons por sinal) que supriram “todo” o carinho que eu precisava, me deram suporte, em todos os sentidos que se pode usar essa palavra. Um dos meus avôs faleceu há alguns anos, o outro avôs “nasceu” agora na minha vida, minhas duas avós estão mais presentes do que nunca, babando no bisneto e tentando recuperar um pouco do tempo perdido.

nico_sono

Sempre “invejei” amigos que tinham avôs e avós presentes, muitos até mesmo fazendo papéis de figura paterna e materna. Mas não uma inveja possessiva e excludente, em momento algum quis que eles perdessem para eu ter, era apenas uma vontade de compartilhar (share is love…rs), deve ser por isso, que quando faço visita na casa desses amigos, sempre solto um sonoro  “Oiiii vóóóó!”, nunca fui repreendido por nenhuma avó postiça, muito menos por meus amigos, não sei se por entender que uso o termo “avó e avô” da maneira mais carinhosa e verdadeira possível.

Quando o Nico chegou, as avós estavam preocupadas com a atenção que cada uma teria com o neto, sentaram, conversaram e juraram que não brigariam pela atenção do primeiro neto. Naty e eu rimos muito na ocasião.

Já os avôs são mais desencanados com isso, meu pai e o padrasto da Naty nem se quer pensaram nesse tipo de “problema”, homens simplificam sempre, não é? rs… (Espero que as mina do FEMEN não leiam meu blog…rs) Os dois avôs torcem para o Corinthians, creio que esse seria o único motivo para desentendimento entre eles… hahahaha

Os 4 estavam presente no hospital no momento do nascimento, os 4 sempre estão presentes quando precisamos, seja para dar banho, trocar fralda, lavar as roupinhas, escaldar a chupeta, reformar baú, presentear, mimar, tirar fotos e etc… sei que Naty e eu teremos trabalho com esses avôs e avós… Colocaremos eles de castigo e não o Nico… eles serão os causadores de mimos… hahahahaha… já até imagino…. ai ai. E não fico nem um pouco triste com isso, pelo contrário, já comecei bem, dando ao meu filho o que “não tive integralmente” …

Atualmente a minha avó é a melhor do mundo, pena que não foi assim desde minha infância, mais é algo que tenho que agradece-la, pois por este motivo não tive apenas 2 avós e 2 avôs, tive muitos outros, tão importante, inesquecíveis em seu modo, então para falar a verdade, creio que não deveria ter sido eu a ter inveja, mas sim, ter sido invejado.

Farei questão de guardar as raízes da minha família, pois uma planta sem raiz morre, por que nós, humanos, seriamos diferente? O morrer não necessáriamente precisa ser literal, pense nisso:  Sem um passado, um legado anterior, um parâmetro, uma baliza, nós nunca teremos no que se apoiar, nos firmar ou até mesmo apontar e dizer ” eu nunca faria isso com meu filho” ou melhor “eu farei bem melhor para o meu filho”… um castelo sem base esta destinado a cair.

Obrigado aos avôs e avós do Nicolas e à todos os meus avôs e avós postiços.

2 comentários em “Dia dos Avôs e Avós

  1. É engraçado ver como nossa visão sobre os avôs muda quando temos filho! Meus avôs paternos foram muito presentes na minha infância, minha avó que passava o dia comigo pq meus pais trabalhavam. E eu sempre amei isso! Quando o Lucas estava quase nascendo, eu e meu marido conversamos e resolvemos nos mudar para perto da mãe dele. Não só pela ajuda que ela poderia, eventualmente, dar. Mas para que ele tivesse familiares por perto. Fizemos isso. Quando ele tinha dois meses, nos mudamos. E hoje ele é super feliz com todo mundo por perto – numa distância saudável rs.

    1. É verdade Julia, os nosso valores mudam em muitos sentidos. Posso dizer que hoje sou menos “encanado” com pequenos problemas, que anteriormente me faziam perder o sono. Nossa visão de mundo (Weltanschauung) muda muito quando olhamos para o lado e vemos que existe uma criaturinha que depende TOTALMENTE de nós, em todos os sentidos: emocional, social e economico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *