Meu primeiro dia dos pais

É engraçado pensar “como deve ser um dia dos pais”, longe do clichê de que “dia dos pais é todo dia”(mesma frase usada no dia das mães, mulheres e etc). O dia dos pais não é todo dia, o que acontece todo dia é o atitude paterna, o agir como pai, educar como pai(que é diferente[na minha opinião] de educar como mãe, um dia faço um post sobre isso) o dia dos pais, para mim, é um dia de união familiar, o dia que o pai olha para seu filho, sua esposa e sente-se grato por sua família.

nicoepapai

Uso como exemplo, o meu pai, minha referência paterna, no almoço de domingo passado, tentei lembrar como nossa família comemorava essa data nos anos anteriores até a minha infância… não lembrei de todos que eu queria, porém, lembrei-me dos últimos 10 anos, e todos esses anos agimos de maneira muito parecida, ficavamos juntos, almoçavamos, conversavamos, discutiamos sobre fatos recentes familiares, nossos projetos para o restante do ano, nossos sonhos para os anos vindouros, contavamos piadas e sempre bem no fim do almoço “o que você faria se ganhasse na mega-sena?” clássica dos almoços em família… rs…

E este ano não foi(muito) diferente, quase todos os temas acima foram discutidos, o que mudou foi o novo integrante desse almoço, o Nico, que trouxe junto com ele expectativas diferentes, novos temas de conversa, e tornou-se o centro das atenções da família. Recebi várias mensagens e ligações me desejando feliz dia dos pais, fiquei muito surpreso e contente com todas que recebi. Dever cumprido? Até parece. A maratona começa agora!

Este ano, Nicolas não me deu presente, ele foi o meu presente.

Obrigado filho, por me dar a oportunidade de ser pai.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *