A primeira palavra

Os “primeiros” marcos de desenvolvimento são importantes para nós, pais, o bebê não se lembrará (de quase nenhum)deles, por estar em uma fase que nosso cérebro não faz muita questão de trazer a tona essas experiência um tanto que traumáticas(acontecimentos não previstos e indesejáveis), como por exemplo a fome, a cólica, a angústia de separação dos pais, o crescimento dos dentes e etc., para nós adultos, pode parecer ridículo, de pouca importância, mas nós já estamos inseridos na linguagem, na fala e escrita, então conseguimos expressar, reagir a determinada ação, meu dente dói? Eu vou no dentista. Algo me incomoda? Eu tento de alguma maneira resolver isso. Parece tão primitivo, que soa como mentira, mas não é.

Voltando para o assunto de “marco do desenvolvimento”. Andar, falar, sorrir, engatinhar, são conhecidos marcos, que ansiosamente desejamos estar presentes na vida de nosso filho(a), eu tive a sorte de estar presente na primeira palavra dita, e repetida várias vezes, que o Nico pronunciou. É um momento mágico(música instrumental…rs), único quando você escuta da boca do seu bebê a palavra mais esperada, o chamado por alguém que ele tanto ama, de dentro de sua pequena garganta sai a palavra TETA!… Sim! TETAAAAAAAAAAAAAAAA!

Foi mais ou menos assim:

Naty, minha sogra e a madrinha do Nico, conversavam na cozinha sobre o Nicolas começar a andar e falar, ele não tem muito a cara de quem irá engatinhar, creio que vai andar direto,  disseram algumas palavras “padrões” para bebês noobs(novos)… “papa, mama, tete, pepe, vovo…” Mas, Nico estava prestando atenção em outra coisa, creio que estava próximo do horário dele mamar, que por sinal, ele possui uma pontualidade britânica para mamar, de 3h em 3h ele abre o berreiro de fome(ou gula…rs). Acho que minha sogra disse algo sobre ele querer TETA e ele repetiu TETA. Elas ficaram espantadas e repetiram quase juntas, TETA? Ele respondeu TETA! Teeeeeeeeeetaaaaaaaaaaaaaa(dando um gritinho) com uma risada gostosa no fim da palavra.

Sim meus queridos, pensaram que ia ser papai, mamãe, vovó… dançaram(assim como eu dancei), o menino disse TETA.

Vida longa à teta! rsrs

2 comentários em “A primeira palavra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *