Viajar sem o pequeno

Mês passado viajamos e não levamos o Nico, foi uma viagem para realizar o sonho da minha esposa, a bendita Disney! A viajem foi lendária, maravilhosa e cheia de emoção, renovamos nossos votos de casamento, além de presenciar o pedido de casamento de um casal de amigos muito especial, foi realmente muito bom. Em nosso grupo, outro casal de amigos, não menos especiais, também optaram por não levar a pequena deles. Mas vamos ao tema central do post, levar ou não levar os pequenos, em uma viagem desse tipo?

A primeira vista é fácil julgar “Nossa, foram para a disney e não levaram o Nico, que egoísmo, falta de amor, que descaso com o pequeno e etc… ” porém, numa viajem de 16 dias, sendo que 2 desses dias são perdidos, pela chegada e retorno ao aeroporto, após cansativas 9h de vôo, e outros 10 dias são reservados aos principais parques de Orlando, já dificulta o julgamento primário sobre o egoísmo dos pais.

Além da cultura com as crianças ser TOTALMENTE diferente da nossa, no país do Tio Sam, fomos testemunhas de muita coisa que não aprovamos lá, como por exemplo, crianças após apenas 3~4h de parque, já exaustas, chorando repetidamente e muito queimadas do sol (que castiga MUITO em Orlando). A temperatura lá, lembra o litoral, porém sem a brisa do mar, apenas o bafo de calor e o asfalto insuportavelmente quente, para uma criança de 3 anos, creio que não seja o tipo de viagem ideal.

Voltamos a quase 15 dias e ainda não nos recuperamos totalmente do desgaste físico que sofremos lá, o mental esta 100% revigorado, mas para sedentários, do dia para a noite, acordar as 7h e ir dormir as 2h, andar de 15~18km por dia, e eu digo ANDAR mesmo, não de carro não, a pé, canelar nos parques o dia inteiro e esperar a queima de fogos que acontece entre 21~22h, depende do parque. Vimos tantas crianças chorando e pais estressados que nos demos conta, que fizemos a opção correta de não levar o Nico dessa vez, temos planos de voltar e fazer um passeio totalmente voltado para ele, visitar parques que nem passamos perto, por ser muito infantis e ter uma rotina MUITA mais tranquila, para a viagem ser prazerosa e não estressante para o Nico. 

Óbvio que deixamos ele com as pessoas que mais confiamos na Terra, os avós, paternos e maternos, ambos se organizaram para que Nico ficasse entre as duas casas da maneira mais tranquila possível, sem os avós, a opção de deixa-lo não seria viável. Obrigado vovôs e vovós! rsrsrs

Um ano antes da viagem, nós já começamos a deixar o Nico dormir na casa do avôs, um ou dois dias direto, uma espécie de treino homeopático, ele sempre chorava, mas para voltar para casa kkkkkk Ele voltou um pouco mal criado e mimado, preço que pagamos por deixar muito tempo com os avôs babões, mas já entrou na linha novamente… kkkkkkkk Falávamos com ele quase todos os dias via Skype, isso quando ele queria falar conosco e não estava ocupado “jogando jogueimê” com um dos tios, ou no “celulá jogando joguinho dos zumbie”, enfim, nossa viagem foi excelente e a interação do Nico com os avôs melhor ainda, ele ficou muito mais próximo dos dois avôs, foi sucesso total, por isso aconselho a não julgar a situação antes de saber o cenário todo, cada família tem um modo de agir e educar, não tem certo ou errado, o que tem são opções que funcionam para sua família ou não. Para a minha funcionou, mas a partir da próxima viagem, Nico já terá idade para viagens mais puxadas e entendimento para saber obedecer, quando é hora de dormir, comer, e descansar. 

Obrigado pela visita!

=D

Leia Mais

A zueira never ends

Queridos(as) leitores, boa tarde! Eu voltei e a ZUEIRA veio junto. Antes de começar a escrever qualquer coisa, gostaria de mostrar a cara de sapeca do Nico.

Nicolas

Agora voltando ao assunto… esse menino está zueiro demais. Com 1 ano e 4 meses, ele esta andando “like a boss” e  querendo muito falar. Atualmente ele faz apenas citações de autores desconhecidos, na língua dos bebês. Tenho muito o que contar, em todo esse tempo que fiquei fora (TCC), mas farei isso em partes.

Hoje vou contar uma das minhas aventuras de pai. Já comecei a passar vergonha e pagar a língua. Sabe aquela mania que temos de julgar sem saber/conhecer do assunto e etc… então, essa mesmo. Quando saía para comer fora, detestava ser encarado por crianças, bebês e etc, com aquelas carinhas de “famintos sacos sem fundo”, sempre dizia “Pais são noção, não vê que a criança está encarando, poxa. Vira ela para lá…” Pois é, pois é… isso não é tão fácil como parece!

Nesse dia em especial, era dia das crianças. Havíamos saído com nossa afilhada e com os avós do Nico, para comemorar a volta de uma viagem de férias. Fomos a um mercado, que possui praça de alimentação, comemos lá, nos divertimos, conversamos e matamos a saudade. Todos satisfeitos! Menos Naty e minha afilhada, que queriam um sorvete. Fomos a um Mc próximo de nossa casa. Chegando lá, comprei um sorvete para cada uma delas, mirrado e sofrido, como qualquer sorvete do Mc. Comprei uma tortinha para mim e o Nico serrou um pedaço de tudo que havia comprado… MAS não satisfeito ele virou e começou a encarar a moça e apontar para a batatinha.

Sério gente, eu estava de frente para a moça e seu namorado, o mano tinha uma cara de poucos amigos, devia ser fome kkkkkkkkk Já a moça foi super simpática com o Nico, deu a batatinha para ele, que não hesitou em enfiá-la na sua boca trituradora. Quando ele tentou pedir mais, fomos embora kkkkkkkk A moça ainda falou “Está com fome, bebê?” Mal sabe ela, que ele já havia devorado uns frangos fritos, algumas batatinhas e parte de um strogonoff de frango.

São aventuras que acontecem e devemos estar preparados, ou não. Já passaram por isso?

Bjs

Leia Mais

Batismo, padrinhos e lobisomem

Sei que faz meses que Nico foi batizado, e sim, demorei mesmo para fazer o post sobre o batismo, queria apenas ter certeza que ele não viraria lobisomem(minha sogra vai me arrebentar…rs…)  kkkkkkkkkkkkkk Brincadeiras à parte, foi um dia especial e cercado de amigos. Cada um tem uma religião em que acredita, ou não…rs… Não estou aqui levantando bandeira alguma, estou apenas registrando que foi um bonito momento que tivemos em família e entre amigos.

Mas essa aventura paterna, começou 15 dias antes, no cursinho de batismo que durou quase uma eternidade de quase 6h e que poderia ser resumido em 30 min. Enfim, a burocracia esta ai para ser usada… bora usar!

Pai, mãe, padrinho e madrinha, acordamos domingão cedo e fomos encarar o cursinho, demos muita risada com os palestrantes e outros participantes ali presentes, foi um dia divertido no geral, relembramos alguns ensinamentos que já havíamos visto na catequese, mas nada de novo. Tudo se resume numa boa educação, com respeito, amor, fé, dignidade e acima de tudo amor ao próximo. Conhecemos o (jovem) padre que realizaria o batizado(mas que depois descobri que ele realizaria apenas a missa pré-batismo, e que o batizado seria realizado por um diácono bem mais experiente, se é que você me entende…rs).

Religião a parte, aconteceram algumas coisas muito engraçadas no batismo, Nico dormiu, para variar, ele só não dorme em casa e na hora que deve dormir, de resto ele capota. O padrinho do Nico apagou a vela de batismo umas 3x, que deveria “iluminar” os caminhos do Nico, por fim, acabamos “serrando” a chama da vela de outra bebê lindinha, que também estava sendo batizada, caso o Nico volte a encontrá-la e acabe se apaixonando, foi culpa do seu padrinho que entrelaçou o caminho dos dois bebês… kkkkkkkkkkkk bem coisa de novela das 9h né…rs… “Chamas da Paixão” kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Muitos amigos que “detestam” igreja compareceram, mostrando-se superiores a qualquer preconceito, amigos inesperados apareceram, e fizeram esse dia mais especial. Para mim essa é a base de qualquer coisa, seja relacionamento em família, amoroso e etc. A amizade verdadeira. Existem poucas… Mas quando temos a sorte de encontrá-las, devemos aproveitar até o último momento.

Após o batismo, levamos o Nico para pecar pela primeira vez, comeu batata frita e bacon… kkkkkkkkkkkkkkk

Fica meu agradecimento a todos que compareceram, cada um foi e é um tijolo, desse pequeno muro que estou ajudando a construir, cada um tem seu valor e importância em nossas vidas. Obrigado à todos, mas especialmente ao casal de padrinhos que Naty e eu escolhemos, pessoas mais do que especiais, dignos deste “cargo” e a cada dia que passa nos surpreendem com tanto amor e carinho que dão para o nosso filho, Nicolas. Torço para que no futuro Nico seja grato por nossa escolha, porque nós já somos grato.

Obrigado aos padrinhos e avôs e avós, familiares e amigos.

Vocês são a base de tudo.

E #fikadika, para você que ainda não escolheu quem será o padrinho  ou madrinha do seu bebê, pense, repense, e pense novamente, não seja precipitado. Não escolha por impulso, por presentes, por status, pois nada disso substitui a presença, o amor, o carinho que essa criança necessitará em todo seu crescimento.

E para você que é padrinho ou madrinha, não seja ausente, se faça presente, lembre nas datas comemorativas, mas não apenas nessas datas, lembre-se que você tem responsabilidades com essa criança, com sua educação, com seu crescimento. Não seja zuado(peguei leve…rs…)  como alguns que vejo por ai…rs…

Se alguém quiser comentar algo sobre o post, não fique com vergonha não, posta ai nos comentários.

 

Bjs e abraços!

Leia Mais

Dia dos Avôs e Avós

Cresci sem a presença dos meus avôs e avós em meu dia-a-dia. Só não senti muita falta, pois tive pai e mãe(muito bons por sinal) que supriram “todo” o carinho que eu precisava, me deram suporte, em todos os sentidos que se pode usar essa palavra. Um dos meus avôs faleceu há alguns anos, o outro avôs “nasceu” agora na minha vida, minhas duas avós estão mais presentes do que nunca, babando no bisneto e tentando recuperar um pouco do tempo perdido.

nico_sono

Sempre “invejei” amigos que tinham avôs e avós presentes, muitos até mesmo fazendo papéis de figura paterna e materna. Mas não uma inveja possessiva e excludente, em momento algum quis que eles perdessem para eu ter, era apenas uma vontade de compartilhar (share is love…rs), deve ser por isso, que quando faço visita na casa desses amigos, sempre solto um sonoro  “Oiiii vóóóó!”, nunca fui repreendido por nenhuma avó postiça, muito menos por meus amigos, não sei se por entender que uso o termo “avó e avô” da maneira mais carinhosa e verdadeira possível.

Quando o Nico chegou, as avós estavam preocupadas com a atenção que cada uma teria com o neto, sentaram, conversaram e juraram que não brigariam pela atenção do primeiro neto. Naty e eu rimos muito na ocasião.

Já os avôs são mais desencanados com isso, meu pai e o padrasto da Naty nem se quer pensaram nesse tipo de “problema”, homens simplificam sempre, não é? rs… (Espero que as mina do FEMEN não leiam meu blog…rs) Os dois avôs torcem para o Corinthians, creio que esse seria o único motivo para desentendimento entre eles… hahahaha

Os 4 estavam presente no hospital no momento do nascimento, os 4 sempre estão presentes quando precisamos, seja para dar banho, trocar fralda, lavar as roupinhas, escaldar a chupeta, reformar baú, presentear, mimar, tirar fotos e etc… sei que Naty e eu teremos trabalho com esses avôs e avós… Colocaremos eles de castigo e não o Nico… eles serão os causadores de mimos… hahahahaha… já até imagino…. ai ai. E não fico nem um pouco triste com isso, pelo contrário, já comecei bem, dando ao meu filho o que “não tive integralmente” …

Atualmente a minha avó é a melhor do mundo, pena que não foi assim desde minha infância, mais é algo que tenho que agradece-la, pois por este motivo não tive apenas 2 avós e 2 avôs, tive muitos outros, tão importante, inesquecíveis em seu modo, então para falar a verdade, creio que não deveria ter sido eu a ter inveja, mas sim, ter sido invejado.

Farei questão de guardar as raízes da minha família, pois uma planta sem raiz morre, por que nós, humanos, seriamos diferente? O morrer não necessáriamente precisa ser literal, pense nisso:  Sem um passado, um legado anterior, um parâmetro, uma baliza, nós nunca teremos no que se apoiar, nos firmar ou até mesmo apontar e dizer ” eu nunca faria isso com meu filho” ou melhor “eu farei bem melhor para o meu filho”… um castelo sem base esta destinado a cair.

Obrigado aos avôs e avós do Nicolas e à todos os meus avôs e avós postiços.

Leia Mais

Chá Fralda – Nicolas 05/05/2012

Naty e eu temos um péssimo(ou ótimo) defeito, não conseguimos fazer nada da maneira simples, desde a lista de convidados, até o convite on-line. Não fazemos porque nos consideramos “rycos”(sonho meu) ou melhores(pffff), nada disso, tentamos sempre fazer o melhor, por respeito e dedicação aos nossos convidados e ao nosso futuro filho.

Acreditamos que são momentos assim que fazem a vida valer a pena, chega a ser engraçado, ao final de cada festa sempre falamos “afff… olha a zona, nunca mais vamos fazer nada aqui em casa ok, ok!” chega a ser engraçado… Não vemos a hora de passar logo o chá de bebê para dar tudo certo, mas quando dá realmente tudo certo, temos vontade de enquadrar esse momento, tipo o jornal do Harry Potter, sabem? Deixar registrado cada minutinho com nossos amigos e familiares.

Resumidamente, o que era para ser um chá de bebê, tornou-se um chá fralda/festa/kinect/reunião de amigos/familiares que durou das 14h de sábado até as 04h de domingo… o resultado dessa zona imensa, foi esse:

cha_fralda_nicolas

Como esperado o que era para começar as 14h começou realmente as 15h. Galera chegando, eu tomando banho, Naty se maquiando, enfeites sendo pendurados, bexigas cheias, tortas, doces e bolo sendo organizados em pratos e  Kinect (acessório do video game Xbox360, sabia mais aqui) o bicho começou a pegar… rs… Depois foi Boliche, boxe, atletismo, corrida, salta à distancia, jogos de aventura e muito UFC *-*

Conhecemos muita gente, e (graças a deus) temos uma casa com comodos grandes, convidamos 100 pessoas, 75 delas compareceram. Ou seja, tinha tudo para dar errado, faltar comida, faltar refri, cerveja e afins, NADA disso aconteceu! Fizemos pão de metro, salgadinhos, tortas de frango, de palmito, patês com torrada, ante-pasto, tortas doces(pêssego, morango e maçã), docinhos, salgadinhos de amendoim e salgado estilo fandangos, acho que teve mais coisa, não lembro direito.

Tentei dar atenção à todos, mais quando terminou, fiquei com a sensação estranha, mas era muita gente para servir, conversar, dar risada e falar besteira… hahah. Foi ÉPICO! Sabe o que é olhar para qualquer lado da casa e ver alguém sorrindo, conversando, gargalhando, conhecendo pessoas novas, revendo amigos… parei e pensei “é este o ambiente que eu quero para o meu filho”.

Tirei poucas fotos(falha minha), mas tenho certeza de que as pessoas que estavam reunidas ali, se lembrarão desse chá fralda por muito tempo… assim como Naty, Nicolas e eu, nos lembraremos de como somos amados por tantas pessoas diferentes e o Nicolas, antes mesmo de ter nascido.

Tentamos fazer o melhor para você filho, pode não ter sido(respeito a opinião de cada um), mas foi objetivo! Espero que você tenha gostado do seu Chá de bebê, que não teve chá e ainda por cima o bebê não havia nascido. Agradeço aos que puderam comparecer nesse dia tão marcante e importante. Vida longa e próspera!

Antes de terminar o post, preciso dar agradecimentos especiais as pessoas que ajudaram MUITO nesse dia tão especial: Cláudio, Dinho, Doug, Ezildinha, Karen, Lucas, Marcelo, Monique, Renata, Rita, Roberta, Roberto, Robson, Rosa e Tiago.

(Fiz em ordem alfabética para evitar qualquer tipo de descontentamento, todos foram importantes a sua maneira, e cada um de vocês sabem da nossa gratidão particular por tudo que vocês fizeram e continuam fazendo).

Bjss

 Para os que foram e sairam falando merda/mal, deixo apenas um recado >  faça melhor! #bjsmeliga #morrediabo #saiinveja #trolololololo

Leia Mais

Simpáticas Simpatias

Avós, tias, bisavós e alguns amigos, por crença, ou não, nos deram algumas dicas de simpatias ou lendas da maternidade. Antes de iniciar os relatos, vou tentar resumir de onde vieram as “simpatias”, suas origens e algumas curiosidades.

Pense em simpatia como uma magia lvl.1, ou seja, magia noob(novata), algo leve e inofensivo.É mais um ato de crer, do que algo mistico. Está intensamente ligado a superstição, reação causa x efeito.

Exemplo: “Quando está chovendo você deve jogar sal na porta de casa para amenizar/párar a chuva. “Ação A gera consequência B, mesmo que A e B não tenham nenhum tipo de relação lógica. Isso deve ter virado simpatia, porque algum dia, alguém derrubou o sal na porta de casa e a chuva párou no mesmo instante, e isso foi espalhado como verdade e seguido, repetido até chegar numa proporção de simpatia e consequentemente, de verdade para muitas pessoas.

Simpatias são inofensivas, e se não fizerem o bem , o mal também não farão, um emplasto. Mas se fossem 100% verdadeiras, as lotéricas estariam falidas, imagina todos os apostadores entrando com o pé direito antes de apostar…rs. Começarei a citar algumas simpatias e lendas, que já ouvi após me tornar pai.

No início da gravidez da Naty, minha mãe estava toda babona(e ainda esta), enquanto falávamos sobre chá de bebê, ela já me orientou “Quando eu estava amamentando nunca deixava ninguém sentar na minha cama” – Pensei que era por causa de micróbios, bactérias e etc, mas para confirmar, perguntei o motivo dessa atitude, sem exitar ela me respondeu “porque caso alguma mulher sentar na cama do casal e essa bendita estiver em RED ALERT(ciclo menstrual) a grávida tem o leite seco, ou seja, pára de amamentar pois o leite materno secará.”

<< Minha reaçãojackie-chan-meme

Dias depois minha sogra foi em casa passar o dia com a Naty e já aproveitou para ajudar com as novas roupas do bebê, lavou, passou vinagre com confort, e na hora de secar ela disse “roupa de bebê não se torce, pois dá cólica na criança”, agora foi a vez da Naty ficar com essa cara >>jackie-chan-meme

Quem nunca ouviu falar que tecido vermelho na testa pára o soluço, pintar o cabelo faz o bebê nascer com a mesma cor da tintura(essa tenho até testemulha hahaha né tia Roberta), cinza de cigarro cura afta, barriga pontuda é menino, barriga redonda menina, se a grávida derrubar uma tesoura no chão se cair aberta é menina se cair fechada é menino… são coisinhas engraçadas e que me fazem ficar curioso com suas origens… mas isso é história para um outro post.

A única lenda que revelarei a origem para vocês hoje, é a tão falada “Mãe do corpo“, um “espírito que habita o corpo da grávida e fica a procura do bebê após o parto, mexendo-se por todo o corpo da mãe.” Minha sogra e minha mãe confirmaram e disseram que a Naty também confirmará num futuro próximo… Meio macabro não acham? Agora vou explicar o que esta além da crença:

Após 9 meses de gestação imagina como está o interior do corpo feminino, uma bagunça, órgãos em posições provisórias, e o local “alugado” pelo bebê, está novamente no “mercado imobiliário” do corpo (rsrs), agora está livre para a reorganização interna, esse período de ajustes podem durar até 1 ano após o parto, ou seja, o útero pode contrair, fazendo com que a mãe ache que algo se mexe lá dentro, mas fique calma, é apenas seu útero e seus órgãos voltando para suas “residências próprias”, ou você acha que somos apenas nós que temos o sonho da casa própria… rs.

Espero que tenham gostado do texto, tentei de maneira extrovertida e respeitosa, mostrar como simpatias e crenças não fazem mal algum, e funcionam apenas como um emplasto(que pode ser um remédio poderoso… que me diga Brás Cubas). Resumindo, se você não crê, respeite a sabedoria dos mais velhos.

PS. Para garantir, quem for na minha casa visitar o bebê …::: NÃO SENTE NA MINHA CAMA SE ESTIVER EM RED ALERT!:::…  hahahaha E o bebê sairá da maternidade com alguma peça de roupa amarela e vermelha, reza a lenda que trás riqueza, sabedoria e saúde… vai saber né!

Bjss

Leia Mais

Breve atualização de pai

Queridissimos amigos e leitores,

Não parei com o blog não, apenas fiquei um tempinho sem atualiza-lo, coisas da vida: Pós Graduação voltando, trabalho fluindo muito bem obrigado, alguns projetos paralelos e coisas do tipo… Mas tenham calma, quando alguma novidade pertinente aparecer, pode deixar que postarei. No mais, continuamos saudáveis, o bebê está cada vez mais “esperto” para não dizer “filhote de Anderson Silva” só nos chutes e socos dentro da Naty…rs

Queria deixar um agradecimento especial para as avós e avôs que estão ajudando bastante nessa fase pré-bebê, apoio moral, com roupas e presentes, dicas, conselhos, simpatias(tenho que fazer um post apenas sobre isso!) e afins. Naty e eu vamos “sofrer” para educar esse menino com tantos parentes/amigos para mima-lo.

Quero agradecer também azamigas e oszamigos que também estão presenteando o bebê, ajudando na organização do chá de bebê entre outras coisas, palavras positivas, sms e e-mail de suporte, Naty, Nico e eu agradecemos de coração. Queria deixar isso registrado porque como ganhamos várias coisas é complicado fazer um post para cada presente, até por falta de tempo útil para isso. Prometo postar em breve mais coisas que o Nicolas ganhou: sapatinhos, bodys Nerds, ursos de pelúcia, roupinhas, mordedores e coisas que fazem qualquer pai/mãe babar! hahaha

Naty está na vigésima sétima(27º) semana de gravidez, com algumas(várias) dores nas costas, pernas e treinando Muay Thai com o bebê dentro da sua barriga… hahahaha Aliás, o bebê está treinando NELA.

A Dra. ficou com meda da Naty ter pressão alta, mas medimos 3x por dia a semana passada inteira e todas as medições ficaram entre 10×6 ~ 11×6, ou seja, baixa, que para grávida está ok.

Estou aproveitando para dormir um pouco esses tempos, porque sei que já já “perderei” essa regalia… rs

Que todos tenham uma ótima semana, e continuem acompanhando, compartilhando e comentando esse humilde blog paterno.

 

Bjss

Leia Mais

Contando aos Avós

 

Imagina a responsabilidade, esta por vir o primeiro neto(a) da família, de ambos os lados.

Compramos uma meia de bebê Recém Nascido(R.N.) e demos um pé para cada casal de avôs… foi uma choradeira, gritaria… foi inesquecível.

Já sei quem tentará com todas as forças mimar meu bebê! Benditos sejam os avós! Eu não tive referência de avós, sempre fui melhor tratado por avós dos outros… fazer o que né?! rs… Agora mudou um pouco, de uns anos para cá, mais a fase boa mesmo é quando somos crianças né? Meu filho(a) que tem sorte, dois casais de avós, disputando para trata-lo bem!

 

Leia Mais